Uma avaliação econômica do ProUni contrastando a massa salarial dos egressos com o gasto tributário do programa

  • Vinícius Augusto Lima de Almeida Confederação Nacional de Municípios
  • Francis Carlo Petterini Lourenço Universidade Federal de Santa Catarina
Palavras-chave: ProUni, avaliação de impacto, retorno econômico, gasto tributário

Resumo

O ProUni é uma política pública federal de isenções fiscais para Instituições de Ensino Superior privadas que concedem de bolsas de estudo para alunos de baixa renda. O programa já custou mais de R$ 13 bilhões, e formou cerca de 500 mil estudantes. De forma inédita, essa pesquisa rastreou milhares de egressos na RAIS (identificada), observando que um graduado pelo ProUni recebe, na média, 30% a mais do que um equivalente não graduado. Convertendo esse impacto em massa salarial, a fim de contrastá-la com o gasto tributário em um fluxo de caixa, conclui-se que, em um cenário conservador, o Valor Presente Líquido da política já seria de mais de R$ 38 bilhões. Com base em análises desagregadas por cursos, recomenda-se a focalização das bolsas em graduações que potencializam o benefício coletivo.

Referências

Andriola, W. B e Barrozo-Filho, J. L. “Avaliação de políticas públicas para a educação superior: o caso do Programa Universidade Para Todos (ProUni)”, Revista da Avaliação da Educação Superior 25 (2020): 594-621. https://doi.org/10.1590/S1414-40772020000300005
Barbosa, M. P.; Petterini, F. C.; Ferreira, R. T. “Expansion of Brazilian Federal Universities: is it possible to raise economic impacts?”, Revista de Administração Contemporânea 24, (2019): 1-24. https://doi.org/10.1590/1982-7849rac2020190230
Barbosa-Filho, F. H.; Pessoa, S. A. “Educação e crescimento: o que a evidência empírica e teórica mostra?”. Revista Economia 11 no.2 (2010): 265-303, (2010). http://www.anpec.org.br/revista/vol11/vol11n2p265_303.pdf
Becker, K. L.; Mendonça, M. J. “Avaliação de impacto do ProUni sobre a performance acadêmica dos estudantes”. Texto para Discussão Ipea 2512: 1-38, (2019). https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/TDs/td_2512.pdf
Borgen, N. T. “College quality and hourly wages: Evidence from the self-revelation model, sibling models and instrumental variables”. Social Science Research 48: 121-134, (2014). http://dx.doi.org/10.1016/j.ssresearch.2014.05.010
Brasil. “Relatório de Auditoria Operacional: Programa Universidade para Todos (ProUni) e Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (FIES)”. Tribunal de Contas da União, (2009). http://portal2.tcu.gov.br/portal/page/portal/TCU/comunidades/programas_governo/auditorias
Brasil. “Relatório de Avaliação da Execução de Programas de Governo Nº 35: ProUni”. Controladoria Geral da União (2015). https://eaud.cgu.gov.br/relatorios/
Corbucci, P. R. “Desafios da educação superior e desenvolvimento no Brasil”. Texto para Discussão Ipea 1287: 1-35, (2007). https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/TDs/td_1287.pdf
Corbucci, P. R. “Evolução do acesso de jovens à educação superior no Brasil”. Texto para Discussão Ipea 1950: 1-40, (2014). https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/TDs/td_1950.pdf
Corbucci, P. R; Kubota, L. C.; Meira, A. P. B. “Reconfiguração Estrutural da Educação Superior Privada no Brasil: nova fase da mercantilização do ensino”. Texto para Discussão Ipea 2256: 1-42, (2016). https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/TDs/td_2256.pdf
Dale, S. B.; Krueger, A. B; “Estimating the payoff to attending a more selective college: an application of selection on observables and unobservables”. The Quartely Journal Of Economics 117 (4): 1491-1527 (2002) https://www.jstor.org/stable/4132484
Darolia, R. “Working (and studying) day and night: heterogeneous effects of working on the academic performance of full-time and part-time students”. Economics of Education Review 38: 38-50, (2014). https://doi.org/10.1016/j.econedurev.2013.10.004
De Negri, J. A.; Castro, P. F. D.; Souza, N. R. D.; Arbache, J. S. “Mercado Formal de Trabalho: Comparação entre os Microdados da RAIS e da PNAD”. Texto para Discussão Ipea 840: 1-29, (2001). http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/2155/1/TD_840.pdf
Durham, E. Educação superior, pública e privada (1808-2000). In: BROCK, C., SCHWARTZMAN, S. (orgs.). “Os desafios da educação no Brasil”. Rio de Janeiro: Nova Fronteira 197-240 (2005). http://www.schwartzman.org.br/simon/desafios/7superior.pdf
Dynarski, S. “Does aid matter? Measuring the effect of student aid on college attendance and completion”. American Economic Review 93 no.1: 279-288, (2003). https://www.jstor.org/stable/3132174
Dynarski, S. “Hope for Whom? Financial Aid for the Middle Class and Its Impact on College Attendance,” National Tax Journal 53, no. 3: 629-662, (2000). https://www.journals.uchicago.edu/doi/10.17310/ntj.2000.3S.02
Faveri, D. B.; Petterini, F. C.; Barbosa, M. P. “Uma avaliação de impacto da política de expansão dos IFs nas economias dos municípios brasileiros”. Planejamento e Políticas Públicas 50: 125-147, (2018). https://www.ipea.gov.br/ppp/index.php/PPP/article/view/742/464
Gertler, P. J.; Martinez, S.; Premand, P.; Rawlings, L. B.; Vermeersch, C. M. “Impact evaluation in practice”. The World Bank, (2016). https://www.worldbank.org/en/programs/sief-trust-fund/publication/impact-evaluation-in-practice
Haas, C. M.; Pardo, R. D. S. “Programa Universidade para Todos (ProUni): efeitos financeiros em uma instituição de educação superior privada”. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior (Campinas) 22, no.: 718-740, (2017). https://doi.org/10.1590/S1414-40772017000300008
Heckman, James J.; Lochner, Lance J.; Todd, Petra E. “Earnings functions, rates of return and treatment effects: The Mincer equation and beyond”. Handbook of the Economics of Education 1: 307-458, (2006). https://doi.org/10.1016/S1574-0692(06)01007-5
Katovich, E. S.; Maia, A. G. “A relação entre produtividade de trabalho e salário no Brasil: uma análise setorial”. Nova Economia 28, no. 1: 7-38, (2018). https://doi.org/10.1590/0103-6351/3943
Lépine, A. “Financial aid and student performance in college: evidence from Brazil.” Brazilian Review of Econometrics 38, no. 2: 221-261(2018). https://doi.org/10.12660/bre.v38n22018.75505
Mincer, Jacob. “Economic development, growth of human capital, and the dynamics of the wage structure”. Journal of Economic Growth 1, no. 1: 29-48, (1996). https://link.springer.com/content/pdf/10.1007/BF00163341.pdf
Mincer, Jacob. “The distribution of labor incomes: a survey with special reference to the human capital approach”. Journal of economic literature 8, no. 1: 1-26, (1970). https://www.jstor.org/stable/2720384
Mullahy, J. “Much ado about two: reconsidering retransformation and the two-part model in health econometrics”. Journal of health economics 17, no. 3: 247-281, (1998). https://doi.org/10.1016/S0167-6296(98)00030-7
Saraiva, Luiz Alex Silva et al. “A efetividade de programas sociais de acesso à educação superior: o caso do ProUni”. Revista de Administração Pública 45: 941-964, (2011). https://doi.org/10.1590/S0034-76122011000400003
Stinebrickner, R.; Stinebrickner, T. R. “Working during school and academic performance”. Journal of Labor Economics 21, no. 2: 473-491, (2003). https://doi.org/10.1086/345565
Taber, Christopher R. “The rising college premium in the eighties: Return to college or return to unobserved ability?” The Review of Economic Studies 68, no. 3: 665-691, (2001). https://www.jstor.org/stable/2695901
Tachibana, T. Y.; Menezes-Filho, N. A.; Komatsu, B. K. “Ensino superior no Brasil”. Policy Paper INSPER 4: 1-53, (2015). https://www.insper.edu.br/wp-content/uploads/2018/09/Ensino-superior-no-Brasil.pdf
Wooldridge, J. M. “Econometric analysis of cross section and panel data”. MIT press (2010). https://mitpress.mit.edu/books/econometric-analysis-cross-section-and-panel-data-second-edition
Publicado
2022-03-02
Como Citar
Lima de Almeida, V. A., & Petterini Lourenço, F. C. (2022). Uma avaliação econômica do ProUni contrastando a massa salarial dos egressos com o gasto tributário do programa . CADERNOS DE FINANÇAS PÚBLICAS , 22(01). https://doi.org/10.55532/1806-8944.2022.157